Um texto sobre algo fundamental…

Este slideshow necessita de JavaScript.

O autor desse texto – David Coimbra colunista do Zero Hora, escritor, comentárista da TVCOM (RBS)

As mulheres passaram milênios sem calcinha. Desde os albores da civilização, há pouco mais de 80 séculos, foram pelo menos 75 que elas viveram desprovidas dessa fundamental peça do vestuário, acarretando algum constrangimento na hora de cruzar as pernas, além de grave risco de resfriados.

Havia também desconforto para as amantes da equitação — no momento de montar à amazona, firmando um pé no estribo e passando a outra perna por cima da sela, as moças ofereciam um revelador e aprazível espetáculo para os rapazes da época. Assim, na pudica Idade Média foi inventada uma cadeirinha de madeira que era afixada no lombo do cavalo. As moças se viam alçadas até a cadeira e cavalgavam dessa forma, de ladinho.

Lógico, a solução mais prática seria o uso de calças, mas essa não era uma boa idéia. Os medievos viviam cheios de preconceitos e regras, algumas delas acerca das roupas femininas. Calças eram proibidas às mulheres e uma das que tentou vesti-las, a jovem Joana D’Arc, terminou seus dias amarrada em um poste e queimada numa fogueira, algo que quase todas as mulheres de então consideravam muito chato.

A vida continuou assim, nada parecia mudar na sombria Idade Média, até que Catarina de Médicis deixou a Itália para se tornar rainha da França. Catarina adorava cavalgar, em seus tempos de donzela de família rica, em Florença, parecia a versão feminina do Centauro. Mas, como rainha, havia de ter novos cuidados.

Para continuar montando à vontade sem que os vassalos antevissem as intimidades mais profundas da realeza, Catarina bolou uma espécie de calçola diminuta, peça que nada tinha a ver com as calças masculinas, mas que cobria as partes pudendas a contento.

Estava inventada a calcinha. Suprema invenção.

“se a calcinha trouxe benefícios às mulheres, bem mais trouxe para os homens”

As súditas, vendo as particularidades de sua soberana protegidas com tamanho aconchego, apreciaram a novidade e a adotaram com entusiasmo. Depois, numa atitude bem peculiar das francesas, passaram a empreender melhoramentos na invenção. Subtraíram nacos de pano daqui e dali, costuraram um adereço acolá, transformaram a calcinha, mais do que numa peça de roupa, num adereço.

Agora, se a calcinha trouxe benefícios às mulheres, bem mais trouxe para os homens. Porque, a partir daí, os homens passaram a ter o indizível prazer de tirar calcinha. As mulheres talvez não consigam compreender esse que é um dos momentos mais felizes da vida de um homem — quando ele, pela primeira vez, tira a calcinha de uma mulher há muito desejada. Diversos dos meus amigos afirmam que tirar a calcinha da mulher amada é melhor até do que o sexo subseqüente. Porque tirar a calcinha equivale a vencer as últimas resistências, a derrubar com um aríete as portas da cidadela sitiada.

Lá está aquela mulher cobiçada e linda, que seus amigos queriam, que seu chefe queria, que você sempre quis, e você prende as alças da minúscula calcinha dela entre os indicadores e os polegares, vai baixando a calcinha, baixando, baixando, e sorri, e olha para o teto, e pensa: obrigado, Senhor!

Calcinhas de lacinhos. Gosto muito.

Essa a emoção de baixar uma calcinha. Emoção que as mulheres jamais compreenderão. O sutiã. Elas cogitam muito do sutiã. E, claro, o sutiã tem o seu valor. Sobretudo o plec. É uma alegria, quando o sutiã faz plec!, ao se abrir. Mas o sutiã é meio complicado, vez em quando hostil, quando não inviolável. Além do mais, quem precisa de um sutiã aberto?

A calcinha, não. A calcinha, sendo retirada, representa o tesouro sendo desvelado. Representa a visão da Terra Prometida.

Vocês, mulheres, entenderam enfim o que significa, para nós homens, tirar a calcinha da amada?

Certo, agora, homens e mulheres pensem em Henrique. Foi ele, Henrique II, o primeiro homem do planeta a baixar uma calcinha. Porque Henrique II era o rei da França, marido de Catarina. Logo, coube a ele o privilégio de executar o primeiro baixamento de calcinha da História da Humanidade.

Que momento! Que homem feliz!

Mesmo tendo ele morrido da forma que morreu, com uma daquelas lançonas medievais espetada no olho, numa agonia lenta de 10 dias de duração, mesmo tendo sofrido morte tão terrível, acredito que, no derradeiro suspiro, Henrique possa ter lembrado do doce instante no qual baixou a mãe de todas as calcinhas e, então, Henrique compreendeu que sua vida teve um sentido.

E sorriu.

Para acompanhá-lo acesse o blog: http://wp.clicrbs.com.br/davidcoimbra/

Anúncios

Bullyng

By Tuane Ribeiro
http://tuaneane.blogspot.com/

A coca-cola da vez é o bullying! Chega de culpar os pais, de culpar o sistema, a pobreza, a inveja, a religião, a bola da vez é dizer que o bullying é o culpado. Preparem-se vestibulandos e concurseiro, porque a mídia já elegeu que o problema de tudo tem este nome.

Também conhecido como assédio escolar, o bullying é um termo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticado por um indivíduo, ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo incapaz de se defender.

Quem na infância não foi hostilizado?????

Sim crianças são cruéis, muito cruéis. Seja por ser gordinho, um moleton diferente, único de olhos claros do colégio, tirar notas boas na contra-mão da maioria, ter a audácia de questionar um professor, sim professores também praticam bullying. Lembro-me de certa professora de português despreparada que tive na 5º série, eu tinha graves dificuldades de ler e escrever, sentia sua irritação profunda com minha presença miúda na sala (era extremamente tímida), hoje entendo sua ignorância, afinal ela não sabia como lidar com a situação.

Não demorou muito para as agressões psicológicas começarem, ela fez um senhor estrago que só superei na 8º série quando descobri que aquelas antigas dificuldades tinha um nome, tratava-se de dislexia. Nem por isso saí fazendo atrocidades ou culpando ao bullying sofrido na infância minhas frustrações e limitações, tenha santa paciência!

Enfim superei obstáculos seguindo a regra, lógico que existem exceções esquizofrênicas por ai, que se não fosse os coleguinhas maus do colégio, poderia ser a tia má da lanchonete que sempre entregava o pastel frio, a enfermeira da injeção dolorida e por ai vai. Agora não dá para acrescentar ao nosso dia-a-dia mais esta paranóia, não mesmo. Se você como eu não aguenta mais as especulações da mídia a este respeito, também levante a mão.

Camiseta e iPad…


Esse e outros modelos no: http://www.camisetta.com/novo/

Você sabe o que a camiseta representou para os jovens?

Anos 60 – Na esteira do movimentos anti-guerra e a favor da liberdade, a camiseta veste as cores psicodélicas dos hippies e passa a trazer mensagens pacifistas, na linha de “Faça Amor, Não Faça Guerra”. Nessa época, as mulheres também passam a usar a peça, que se torna unissex.

Anos 70 – As camisetas são usadas tanto como meio de expressão dos anseios da juventude quanto como suporte para propaganda, carregando símbolos de marcas de refrigerante.

Anos 80 – Na década dos yuppies, jovens ligados ao consumismo e ao individualismo, a moda passa a ser ostentação de dinheiro e poder, e a camiseta começa a trazer bem grande as marcas das grifes.

Anos 90 – A camiseta é usada por qualquer segmento da sociedade, sem comprometimento com causas, ideologias ou faixa etária.

Anos 2000 – Não existem regras. A customização é a palavra de ordem. A camiseta continua democrática e servindo a todos os gostos, desde as campanhas políticas à estampa de filmes e grupos musicais preferidos. (fonte revista crescer)

A camiseta foi e continua sendo um peça fundamental em nossas vidas. Atualmente outras peças tem nos deixado bastante excitadas(o) a tecnologia! Os tablets, ipads, iphones e por ai vai… Tenho certeza que você já teve fantasias em relação a isso, vai dizer que não?!

QUER REALIZAR ESSA FANTASIA???
TER UM iPad 2 COM SMART COVER INTEIRO PRA VOCÊ??

ENTRE NESSE SITE AGORA:

http://www.camisetta.com/novo/

Cadastre-se e participe do sorteio e ainda fica por dentro das novidades… Em relação a camisetas femininas e masculinas. Nossa dica de outono.

Porque amamos o outono…

É difícil descrever certas coisas…

Este slideshow necessita de JavaScript.

O outono é a estação que antecede o inverno, clima que faz as temperaturas ficarem amenas, um mix de frio com sol, deixando toda a paisagem com aspecto amarelado com pôr do sol incrível! tudo isso nos prepara para o inverno.

Nós Concordamos que depois do verão o outono é a melhor estação do ano. Alguns desprezam essa estação porque ela traz nostalgia… As folhas secam e caem lembrando morte, tal efeito traz a queda mas também a ressurreição da natureza, talvez esteja ai a magia do outono. Melhor que tentar explicar respire fundo e sinta o outono! Ele esta entre nós.

Já que amamos essa estação, vamos fazer aqui uma vitrine das melhores coisas do outono, eventos, produtos e tudo mais…

A Maldita intuição feminina…

Você também já odiou aqueles momentos de intuição???

A intuição, sexto sentindo, feeling, não importa qual palavra, esse sentimento nos remete a percepção, aquilo que sentimos sem compreender muito bem. A intuição chega através de sinais diversos: sonhos, sensações… Ela é aquela voz interior que tenta nos alertar sobre algo. Cada pessoa tem suas superstições, alguns não gostam de ver gato preto atravessando a rua por exemplo, pode ser um sinal de má sorte, entre outras coisas.

O fato que cada um tem seus meios de sentir que algo estranho esta acontecendo, ou também de algo bom, a intuição não esta ligada somente as coisas ruins. Porque os homens não são tão intuitivos? Eles têm percepção de muitas coisas, mas não tão forte quanto às mulheres. A ciência já explica isso e diz por que o sexo feminino a desenvolveu com mais facilidade.

“Uma boa parcela das mulheres pode integrar os circuitos cerebrais que detectam a possibilidade de que um dos filhos, que mora longe, pode estar precisando dela naquela instante. Esse é o mecanismo da intuição”

A intuição é, então, uma capacidade do cérebro que envolve o cruzamento de informações dos dois hemisférios: o esquerdo, que é racional, e o direito, emocional. “Se alguém se aproxima e sentimos um aperto no coração porque pressentimos uma má notícia, e se esta pessoa se prepara para acoplar o sentimento de aperto com informações mentais, poderá “saber” que a notícia tem relação com a saúde de alguém da família, por exemplo,” descreve o Dr. Martin Portner, médico neurologista.

De onde vem?

Será que todos nós somos dotados de intuição? Uns dizem que homens e mulheres nascem intuitivos, mas ainda não há comprovações sobre isso. Entretanto, pessoas mais sentimentais podem desenvolver melhor o dom. Segundo o neurologista, meninas são mais afetivas e talvez por essa razão, se transformem em mulheres mais intuitivas que os homens, que são mais racionais.

Logo, mulheres são bem mais suscetíveis a essa comunicação. “Fatos diários comprovam que as mulheres têm maior acesso à capacidade integrativa cerebral que conduz à percepção de eventos futuros. Capacidade integrativa cerebral quer simplesmente dizer a qualidade de poder lidar com múltiplas áreas de funcionamento do cérebro e integrá-las em uma experiência única”, explica o Dr. Portner.

As mulheres captam o estado emocional de alguém com mais facilidade que os homens. Isso as faz capazes de perceber detalhes como ler e interpretar os gestos, sinais corporais e imagens. Além disso, elas conseguem analisar rapidamente sua coerência e correlacionar esses dados, considerando o contexto. E tudo ao mesmo tempo. Entre um e outro sinal, as mulheres unem circuitos cerebrais que detectam possibilidades que elas nem imaginam.

Ai os morenos…

Se lembram da série That`70s Show? Esse seriado criado nos EUA é uma comédia que retrata um grupo de adolescentes que vivem seus dilemas em plena década de 70, esse ator é Wilmer Walderrama, seu papel é de um estrageiro acolhido pela turma por causa de um intercâmbio, talvez pelo seu biotipo (latino lover) sua principal característisca é a obsessão por sexo. Olhem que o tempo fez com a criatura, como ele começou na série e como esta hoje:
Ai ai …

Essa corrente no pescoço dá vontade de puxar para encher de beijinhos, não dá?!!!

Fé na vida…


Que essa canção siga nos inspirando… Meninas do Brasil!

” Mas é preciso ter força
É preciso ter raça
É preciso ter gana sempre
Quem traz no corpo a marca
Maria, Maria
Mistura a dor e a alegria…

Mas é preciso ter manha
É preciso ter graça
É preciso ter sonho, sempre
Quem traz na pele essa marca
Possui a estranha mania
De ter fé na vida

Ah! Hei! Ah! Hei! Ah! Hei!
Ah! Hei! Ah! Hei! Ah! Hei!!
Lá Lá Lá Lerererê Lerererê
Lá Lá Lá Lerererê Lerererê
Hei! Hei! Hei! Hei!
Ah! Hei! Ah! Hei! Ah! Hei!
Ah! Hei! Ah! Hei! Ah! Hei!
Lá Lá Lá Lerererê Lerererê!
Lá Lá Lá Lerererê Lerererê!…

Mas é preciso ter força
É preciso ter raça
É preciso ter gana sempre
Quem traz no corpo a marca
Maria, Maria
Mistura a dor e a alegria”…

Eles são mais românticos do que elas (?)

Uma reportagem nos chamou atenção hoje, mais uma daquelas pesquisas norte americana que nunca saberemos se é confiável ou não. Duas cientistas da Universidade de Ilinois submeteram 730 estudantes (homens e mulheres) a testes que mediam reações a conceitos como amor à primeira vista e outros… O resultado surpreendeu, os homens, objeto da pesquisa demonstraram maior interesse em guéri-guéri, coisinhas românticas do que as mulheres.

Será???? Eles andam mais românticos que elas minha gente?? Se algum homem quiser se manifestar, fiquem a vontade, aguardamos e-mail, comentários…

Há pessoas que transformam o sol…

Os últimos dias tem sido de pesar para Realengo -RJ, quanto a nós em outras partes do Brasil não podemos negar que de alguma forma nossas certezas, convicções são abaladas com tamanha monstruosidade. Meninas (o) executadas por um jovem doente (esquizofrenico) que não suportou seus fracassos, conheço pessoas com essa doença que jamais fez mal a uma flor.

Não podemos dizer que o fator determinante foi apenas a doença mental, esse rapaz não conseguiu ver a beleza da vida apesar de seus problemas. Todos nós habitantes do planeta terra, precisamos driblar uma série de coisas ruins, para continuar fazendo de uma mancha amarela o sol! O problema dessa criatura que cometeu tal ato não é por ser doente mental, nem por ter sofrido deboche na escola, ele escolheu matar a vida! O que pedimos diante disso? Que Deus nos proteja desses seres.

“Há pessoas que transformam o sol
numa simples mancha amarela
mas há aqueles que fazem
de uma simples mancha amarela o próprio sol”

(Pablo Picasso)

Finalmente sexta!

Uhuuuuuuuuuuuuu! Final de semana!!!

Entradas Mais Antigas Anteriores

Visitas ao blog

  • 116,359