Happy Birthday

Hoje é aniversário do Anderson Engels, radialista e jornalista da rádio Comunitária 98,3 fm Blumenau, oferecemos a ele e a todos os aniversariantes desse dia, desse mês, talvez um dos “parabéns a você” mais sensual de toda a história: “Happy birthday” cantado por ninguém menos que Marilyn Monroe.

HAPPY BIRTHDAY Mr. President!!!

Propaganda Swimwear

A pergunta que não quer calar, esse volume todo é fake ou é sério? A gente sabe quê… Isso mesmo que estão pensando, encolhe, especialmente na água, de qualquer forma vamos curtir o video

Num corpo só

Maria Rita poderosa, num cenário incrível no Rio de janeiro, cantando: “num corpo só”.

O Macho-garganta e a Síndrome de don Juan

Com a palavra Xico Sá, o cronista, o repórter, o homem, o mito, a fraude.

 Esse macho é um tipinho que está em todos os lugares. Na firma e mais ainda no boteco da esquina. Todo cuidado é pouco com ele. Corra, Lola, corra.  

É o homem-garganta ou o don Juan de araque.

Uma das coisas mais hilárias, para não dizer infantis, dos modos de macho e os seus be-a-bás, é o caso desse tipo de cara.

O homem, o mito, a fraude.

Corra, Lola, corra, o don Juan paraguaio ataca novamente.

Narrativas eróticas que jamais aconteceram à vera, apenas e tão-somente na garganta, riacho de muitos peixes grandes, do contador de vantagens.

A nossa mania começa logo nos verdes anos, na mentira de que não somos mais donzelos, não somos mais virgens, cabaços.

No princípio, é uma vergonha assumir a virgindade no meio de tantos machões que nos desfiam suas epopéias com o mulherio.

Aí contamos também a nossa “vasta experiência”. E haja ficção. 

Um amigo relata no botequim que traçou uma flor do bairro ou a gostosa da firma; ouve o coro ridículo carregado de chope e testosterona à milanesa: “Comi muiiito!”

O falso don Juan é a doença infantil e incurável do machismo. 

A gente até julga que não seja nada ofensivo, mas se bem que, em alguns episódios, é chato para as moças.

Não digo pelo velho, careta e surrado “vai ficar mal-falada” na rua, no bairro, no trabalho.

Digo pelo que pode manchar a imagem da criatura. Principalmente quando o Pinóquio metido a don Juan é a maior sujeira, mó queima-filme da paróquia. 

Moral popular da história: todo homem, assim como todo pescador que se preza, tem sempre uma aventura maior que a vara.

E você, Lola querida, já foi vítima de algum falso don Juan?

Tenha fé, vai na fé…

Pra encerrar son´s sexy apimentando essa madrugada, olha esse encontro: Diogo nogueira, Marcelo D2 e LOBÃO cantando Fé em Deus, baita som e que união inusitada hein? Como diria Carlos Alberto (confraria do samba -Blumenau) só tem malandro!

Tô fazendo minha parte

Por falar em Diogo nogueira, eu penso nisso todo dia…

“Tô saindo pra batalha
Pelo pão de cada dia
A fé que trago no peito
É a minha garantia
Deus me livre das maldades
Me guarde onde quer que eu vá
Tô fazendo a minha parte
Um dia eu chego lá…

Quem sabe o que quer nunca perde a esperança, não
Por mais que a bonança demore a chegar
A dificuldade também nos ensina a dar a volta por cima
E jamais deixar de sonhar

Malandro é malandro e mané é mané…

Pode crer que é.

Sugestão de uma leitora

Atenção garotas, há um tempo que a Amanda nos enviou esse video, que fez o maior sucesso, acho que agora é uma boa ocasião para vermos todas juntas, rapazes também fiquem a vontade, obrigada Amanda, boa sugestão!

A doida vazou

“A doida vazou, a doida vazou.

Nem quis meu amor. Nem quis meu amor”.

Fechar ciclos

Tão importante quanto abrir caminhos e ampliar horizontes e saber enfrentar os fechamentos, os limites das coisas. Sabemos bem começar, ainda mais se dá prazer, claro que também existe alguma dificuldade com novidades um tanto quanto diferentes, mas começar é sem dúvida mais fácil que encerrar. Estou falando de coisas que começaram bem, legais, que acreditamos, como esse blog por exemplo, sem pretensão definida, mas como diria Welligton amorin: “talvez a simplicidade também seja uma grande pretensão”.

Chegou o momento de parar, pode ser que alguns  questionem: e nós com isso? Eu defendo a ideia de que partidas precisam ser tão bonitas quanto as chegadas, em todas as coisas, seja amizade, trabalho, namoros, casamentos, e etc.  Sempre falamos sobre a primeira impressão, eu acho que a última também é marcante. Pessoas ainda não são computadores ou máquinas, jamais serão, então devemos sim alguma satisfação para seres humanos, ninguém gosta de ser tratado como platéia que só serve enquanto aplaude.

Em tudo na nossa vida, o tempo todos vamos chegar e sair de todas as situações, o tempo todo a vida também vai nos pedir um reiniciar, melhor aprender isso. Não estamos encerrando essa troca porque foi ruim, ou não atendeu expectativas, o melhor de todas as coisas são os fatores surpresas, foi maravilhosa a troca, por isso acreditamos que encerrar o cliclo precisa ser de certa forma celebrado, foi bom,  foi forte, foi marcante, foi bonito. Durante toda essa semana vamos celebrar esse fechamento, essa partida.

Entradas Mais Antigas Anteriores Próxima Entradas mais recentes

Visitas ao blog

  • 115,802